QUALIFICATIONS for PERFORMERS - ***ATENÇÃO FORMANDOS 2021***

Programa de Especialização em Popular Music

Alteração do Regulamento Interno a partir de Janeiro de 2021

REQUISITOS DO PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Ou PÓS-GRADUAÇÃO no caso dos bacharéis e licenciados) Em POPULAR MUSIC (Formação Musical e Guitarra/Viola em 3 Vertentes), A PARTIR DE 2021

Habilitação literária e qualificações de acesso: 12º ano concluído (de qualquer curso do ensino secundário ou equivalente) e frequência do 1º ano de um curso superior de música; ou, o 12º ano concluído num conservatório ou escola profissional de música (i.e. ensino secundário combinado com o nível 4 de qualificação do QNQ/QEQ) em conjunto com experiência profissional como músico de no mínimo 5 anos. (aos formandos de nacionalidade Portuguesa será solicitado um comprovativo digitalizado da habilitação literária e qualificação – a todos os candidatos sem a frequência do 1º ano numa faculdade/escola superior de música, será necessário um CV profissional de músico, ou portfolio, atualizado).

Experiência musical em todos os casos: ter experiência na 1ª vertente de instrumento escolhida, ao nível do 7º e 8º grau de um curso oficial de guitarra jazz ou de um curso profissional de instrumentista de jazz ou equiparado. No caso da Viola Dedilhada (guitarra clássica) para interpretação de repertório Popular e Contemporâneo moderno na 1ª Vertente de Guitarra é aconselhável ter os conhecimentos de base da técnica do instrumento (incluindo o tremolo) e seu repertório consolidado para o nível do 5º e 6º grau em peças/estudos como o Lagrima (Tárrega), Etude 3 Opus 60 (Carcassi) e Tears in The Rain (Satriani - peça alternativa) {nível 5º grau}, e o Prelúdio (Dó Maior) do Cravo Bem Temperado (Bach - nível 5º/6º grau com a inclusão de uma extemporização), Etude 1 de Villa Lobos, Sons de Carrilhões (Pernanbuco) {nível 6º grau}.

Teste de Avaliação de ensaio (essay de 30 páginas com espaçamento 1,5 em tipo de letra times ou arial e fonte 13, para seguir a norma das 250 palavras por página - exclui figuras, tabelas e pagina de título, mas pode incluir 1 página para referências) para o formando demonstrar por palavras próprias a compreensão da análise musical dos temas apresentados na 1ª vertente de guitarra/viola de acordo com a abordagem pessoal usada – e o que está agora a fazer de forma diferente, depois de frequentar no regime a distância, as componentes do programa de especialização, assim como outras questões que constam das normas académicas de trabalhos escritos/ensaios.

Curso de Formação Contínua em Popular Music - nível da formação contínua certificada: nível 5 QNQ apenas como referência em termos de requisitos e matérias/conceitos técnicos avançados a abordar nos primeiros 2 níveis do Curso do Programa de Especialização. É uma qualificação ‘de saída’ concedida através da acreditação do Diploma de Especialista em Popular Music – ‘exit’ qualification awarded through the accreditation of the Specialist Diploma in Popular Music [esta qualificação ‘de saída’, está acreditada de acordo com a lei Portuguesa (alíneas ‘g’ e ‘i’ do Art.3º do DL 396/2007), mas não deve ser confundida com uma qualificação de nível 5 inserida no Catálogo Nacional de Qualificações] – estudam-se várias áreas musicais no nível 1 e 2 ALPMC – no nível 2 aumenta-se a complexidade musical e o rigor técnico. Total de 296 horas de Formação Contínua, a qual inclui 3 vertentes de Guitarra em cada nível e a componente de formação musical em cada nível, com acesso ao estágio profissional de CPD (estágio de desenvolvimento profissional ou seja) com 500 horas em contexto de trabalho (Nota: este estágio é separado, e não está incluído no CertALPMC-CI – após conclusão do estágio profissional o formando estagiário recebe a Licença Ocupacional da ALPMC-CI com menção à carga horária para este estágio. Só os formandos qualificados com o Certificado de Formação Contínua em Popular Music supracitado são considerados aptos para fazerem este estágio. Os licenciados e bacharéis em Música estão dispensados do estágio. O CertALPMC-CI só será emitido aos formandos que abandonarem o programa de especialização em popular music na conclusão do nível 2 ALPMC. De acordo com o plano curricular aprovado em Centro de Formação de IES (Centro na instituição de ensino da qual o Fundador da ALPMC-CI é um Pós-Doc), autorizou-se a emissão de Certificação nos dois primeiros níveis (qualificação ‘de saída’), antes da Especialização a qual poderá ser emitida para pós-graduação de bacharéis e licenciados, após a conclusão do nível 3 com sucesso; e também aos não licenciados que sejam detentores do CertALPMC-CI, com uma menor carga horária.

Com o Certificado de Formação Contínua (a certificação ‘de saída’) o formando fica Certificado pela ALPMC-CI™ (sigla internacional: CertALPMC-CI), e com o Certificado de Especialização em Popular Music o formando fica Diplomado pela ALPMC-CI™ (sigla internacional: DipALPMC-CI). A duração do Programa DipALPMC-CI (os 3 níveis, sem o estágio profissional) não excede os 2 anos a tempo-parcial, ou 1 ano a tempo-inteiro.

Com a Certificação ‘de saída’ o formando poderá iniciar o estágio profissional obtendo assim (após ficha assinada pelo próprio para confirmação do início do estágio) uma Occupational Licence (Licença Ocupacional) a ser emitida pela ALPMC-CI™, sob a autoridade do Conselho Nacional (inclui as 6 sociedades científicas), que proporciona ao músico entertainer grandes vantagens para o seu trabalho, aceitando a Academia um modesto donativo para apoio nas alturas em que o músico esteja a usufruir de tal privilégio no que diz respeito ao uso de excelentes recursos musicais ao vivo, incluindo um repertório de 1200 temas À Lá Carte para Músico Entertainer & 1000 partituras com áudios, arranjos e estruturas, técnicas de criação de solos improviso, cópias de edições/volumes em linha das revistas musicais da ALPMC-CI (de 4 a 6 por ano), entre outras vantagens. Esta licença individual não-exclusiva, isto é, a mesma pode ser obtida por qualquer formando (a), autorizando-o (a) à exploração individual (licença para apenas 1 músico ou duo) destes recursos como músico entertainer ao vivo ou noutra situação qualquer; não é permitida a distribuição destes recursos a nenhum custo, nem gratuitamente.

Trata-se da qualificação profissional ‘intermédia’ (o CertALPMC-CI™) do Programa de Especialização em Popular Music que obteve o aval (acreditação) - Sigla internacional da qualificação intermédia (exit qualification na língua Inglesa) para o Certificado de Formação Contínua – CertALPMC-CI com Licença Ocupacional, caso o formando também conclua um estágio profissional (não é obrigatório porque não confere outra qualificação, mas é recomendado), a registar em ficha própria.

Na Especialização em Popular Music o formando especializa-se numa área ou estilo musical com temas contemporâneos da Academia no 1º instrumento. Total de 1096 horas, e acesso à Audição via DVD para entrada no Research Fellowship (Estágio Sanduíche), também sob a autoridade do Conselho Nacional. Uma Especialização acreditada (i.e. formação contínua certificada), por norma, confere unidades de crédito de formação contínua (UCs) e/ou ECTS. Siglas internacionais do Diploma de Especialização em Popular Music e do Research FellowshipDipALPMC-CI e FPMC respetivamente. Esta Especialização é elegível à creditação individual pelo Conselho de Formação Contínua (CCPFC) para professores especializados da música/educação musical e expressão musical, que sejam licenciados ou bacharéis (a habilitação suficiente), conferindo competência profissional e académica extra e habilitacional a estes músicos performers. Estes ‘graduados’ estão dispensados de passar o nível 1 ALPMC-CI. Todos os outros formandos (incluindo os estudantes do ensino superior num curso de música) terão de completar todas as componentes do nível 1 da ALPMC para concluírem os níveis 2 e 3 da Especialização e obterem o DipALPMC-CI.

Atenção: os formandos que não concluam o teste de avaliação de ensaio poderão receber um Certificado de Frequência da Especialização mas não obtém o Diploma com a carga horária total e sigla internacional DipALPMC-CI.

A carga horária de 800 horas do trabalho referente ao teste de avaliação de ensaio, é calculado com base em aproximadamente (i.e. dependendo dos conteúdos da página em questão) + ou - 26 horas de reflexão, pesquisa e desenvolvimento para cada página do trabalho, a realizar pelo formando.

O teste de avaliação de ensaio (constante do plano de formação contínua aprovado em Centro de IES, sendo a carga horária do referido ensaio estruturada pelo Formador que vem listado no plano de formação aprovado em 3 níveis no Centro de IES (no ES-CEFOC, UFP, Porto) e da inteira responsabilidade do mesmo - ou o mesmo pode designar outro Formador equivalente, delegando-lhe essa função) de ensaio a aproximadamente 800 horas (de acordo com a monografia (publicada por Depósito Legal) dos estatutos e regulamento interno da ALPMC-CI)) = trabalho de 30 páginas (10 do nível 2 ALPMC e 20 do nível 3).

A carga horária total de formação contínua certificada do Programa de Especialização em 3 vertentes de Guitarra nos 3 níveis ALPMC é de 1244 horas totais incluindo as componentes de formação musical e teste de avaliação de ensaio para uma pesquisa do tipo descritiva da música interpretada (analisar e descrever as abordagens usadas na música tocada em cada um dos 4 temas apresentados na 1ª vertente nos níveis 2 e 3, e apenas 1 tema da 2ª vertente e outro da 3ª vertente no nível 2 ALPMC– total de 10 temas, sendo 3 páginas para cada tema – 1 destas páginas servirá para o formando apresentar a sua partitura em notação musical tradicional do arranjo e da abordagem de improviso que usou no tema e nos solos – o áudio de cada partitura também é necessário, em formato midi, wave ou mp3) (não se inclui o estágio profissional porque o CPD não é formação contínua certificada).

Carga horária aprovada em centro de instituição de ensino superior:

DL 396/2007 alíneas ‘g’ e ‘i’ do Artigo 3º

DL 22/2014 (consultadoria científica e metodológica)

28 horas em cada nível na formação musical/análise musical

40 horas em cada nível x3 vertentes de Guitarra (ou Viola) – a 2ª e 3ª Variantes de Guitarra/Viola são apenas para músico acompanhador, usando um chart com o pattern rítmico ou arpejado (aka riff) e cifra Americana. No caso das violas, incluem-se as violas de mão Portuguesas e o Ukulele, como Opções para a 2ª e 3ª Vertentes, além da Guitarra Clássica, Jazz/Elétrica (ou Acústica) e a Braguesa, também disponíveis. A 1ª Vertente inclui apenas a Clássica, Jazz/Elétrica (ou Acústica) e a Braguesa.

NOTA: Caso o formando escolha a Guitarra (Clássica ou de Jazz Acúst./Elét., ou a Braguesa (requinta)) como 2ª e/ou 3ª Vertentes, o requisito é fazer uma Harmonização Espontânea de ouvido nas melodias dos temas, usando técnicas desenvolvidas na Academia-Orquestra, e também os solos-improviso como já é habitual na 2ª e 3ª vertentes).

IMPORTANTE: A ALPMC-CI não dirige, nem participa, na lecionação de, nenhum curso em parceria com instituição de ensino secundário ou instituição de ensino superior. Neste contexto, e especificamente falando, a Academia-Orquestra é uma instituição musical sem fins lucrativos de investigação do tipo ‘practitioner’ e especialização/pós-graduação para músicos performers e professores de música, com Acordo Nacional (privada mas oficializada) e vários reconhecimentos de instituições públicas e privadas oficializadas.

Nota Relevante para os ‘graduados’: os licenciados (3 ou 4 anos) poderão ser distinguidos com uma sigla internacional diferente, estudando no Programa de Especialização em Popular Music, obtendo créditos de pós-graduação na parte do curso referente à formação contínua certificada (a formação efetiva que recebeu a aprovação em Centro de IES), regulamentada de acordo com a lei 22/2014 - elegível à creditação individual pelo CCPFC (para Professores). A formação efetiva (i.e. a parte do programa referente ao aval/acreditação) terá um total de 256 horas – 40 horas práticas para o nível 1 ALPMC (Guitarra Jazz Acúst. ou Elét.), 136 horas práticas e teóricas para os níveis 2 e 3 ALPMC (Guitarra Jazz Acúst. ou Elét. e Formação Musical) e outras 80 horas práticas na Guitarra Clássica para interpretação de repertório Popular e Contemporâneo moderno para a 2ª Vertente de Guitarra. A sigla neste caso será PgALPMC-CI: denota que o ‘Especializando’ concluiu formação pós-graduada em Popular Music – Guitarra, não conferente de grau académico, com 10 UC ou ECTS automáticos referentes à formação efetiva para Especialista em Popular Music (PgALPMC-CI), que podem ser mais tarde transferidos para algumas unidades curriculares de um mestrado em Música (áreas de Música Popular ou Jazz, ou Performance em geral), ou para fazer um Estágio Sanduíche ao nível pré-doutoral.

O Presidente da Direção e Formador nos Testes de Avaliação do Programa da ALPMC-CI,

Professor Carlos Viegas (Pós-Doc na UFP-GADI: a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional e Relações Internacionais da UFP)

 




The ‘Learn by Doing’ Philosophy – A Filosofia de ‘Fazer a Aprender' ou 'Aprenda pela via da Prática’

The C.I. offers assessments for professional certification in popular music, within a cycle of 41 musical specialties. 
Our scope is membership for musicians to specialise in the popular music, jazz, fusion and other musical fields.

-An internal rule of the Interactive Conservatory (C.I.)-
The 1st instrument must be 1 of the following 3 options:
Classic Guitar (uses only the pima technique from '120 studies of Giuliani' and the tremolo technique, etc. - chord symbols and tablatures are not part of the curriculum - uses 'promptus' instead of the popular and jazz improvisation - Bach music, popular and jazz repertoires are assessed at the Academy at the highest standard of performance and music analysis)
Acoustic Guitar (uses thumbpicks or fingerpicks and hibrid picking, as well as popular and jazz style improvisation)
Electric Guitar/Jazz
Contemporary Viola Braguesa or Viola da Terra/Viola Terceira




ETAPA 1 [certificado de formação contínua para qualificação de nível 4/5 com créditos de formação contínua para continuação de estudos - serve para aprofundar ou consolidar os conhecimentos adquiridos ao nível de 8º grau do conservatório no mesmo instrumento, ou experiência musical equivalente]:
--Temas para músico de serviço de conjunto instrumental (duo, trio, quarteto, etc)--
(certificado de nível 1 da Academia – 6 temas em 6 especialidades diferentes) – Temas de Bach, Pop/Rock, Música Popular e Jazz, para o membro-candidato se apresentar como músico de serviço. Nesta etapa o candidato deve usar um 'play-along' para cada tema. Nas partituras usadas no programa de formação contínua e especialização (com abordagem tipo 'standard') aparece um ‘pattern rítmico’ ou ‘pattern tipo fingerstyle’ para fazer o acompanhamento do 'intro', usando depois o termo ‘sim.’ (similar) para aplicar esse pattern nos restantes acordes. Nos 'charts' do solo a partitura vem com os 'nomes das escalas, modos, arpejos, tríades, etc.' por debaixo da cifra Americana e das linhas de pauta ('Cat Pause', Gambale Technique Book 1). Os improvisos (pela cifra Americana) e solos extemporizados (melodias espontâneas e contraponto pela harmonia da música ou pelos graus tonais) têm como objetivo principal entreter a audiência, sem nos distanciarmos das melodias da música e ao estilo de cada tema. As 'Formas e Estruturas' são estandardizadas como referido nos textos abaixo.

--Nota--
*Algumas músicas têm um solo intro (escrevê-lo como linha melódica simples – usar B e B1 apenas se for absolutamente necessário ao estilo da música), mas qualquer outro poderá ser um improviso dos músicos (trade 4ths; trade 8ths), usando a abordagem de ‘standard’ a tocar qualquer tema.

KEY CONCEPTS (CONCEITOS CHAVE) - Modos da escala maior e da escala harmónica menor, arpejos, patterns de solo, 6 especialidades musicais (patterns rítmicos e dedilhados, e algumas especialidades técnicas incluindo 'walking-bass chord-comping' e 'stride guitar' básico), inversões de 'voicings', substituições, e solos por intervalos.
Apenas uma sugestão para músicos de grupos de 'covers' com o objetivo de os ajudar a valorizar o seu trabalho: numa atuação ao vivo, de 15 a 18 temas é o suficiente para um grupo atuar com 1 intervalo (grupo com vocalista para bares e bailes). Deve-se extender um pouco os temas até perto de 5 min. cada, para alongar cada atuação, através de improvisos que entretenham o público em geral. Esta sugestão não faz parte dos requisitos da Etapa 1 da formação contínua, nem é uma regra para os músicos de covers seguirem - serve como uma sugestão que poderá de alguma maneira ajudar.


Músico Profissional para Bandas de Covers (abordado como ‘Standards’ cantados) e Bandas Instrumentais – scores de música clássica, música pop, rock, música Portuguesa e Brasileira, Irlandesa e Britânica
O solo de cada tema será um ‘chart’ separado com os nomes das escalas, modos, arpejos ou melodia por intervalos, por debaixo da cifra Americana ('Cat Pause', Gambale's Book 1).


Estrutura de Base na abordagem de ‘standard’ para qualquer Tema ou Canção (para Conjunto Instrumental com ou sem vocalista) e para todas as formas musicais:
A (Intro – ou intro específico) – não precisa de Intro se o tema for em ‘anacrusa’. 
[no caso de música com vocalista, se o intro tiver um solo melódico, este escreve-se como linha melódica ritmicamente simplificada (ornamentos, expressões, incluindo 'bends', e síncopas ficam ao gosto do músico) no estilo dos ‘tune books’]

AABA x2, ou outra forma de acordo com o tema em questão (tema x2 para solista) [ou as vezes necessárias se for cantado, de acordo com o nº de versos e refrão]
AABA x4 (solo/improviso = harmonia do tema x4) – apenas um solista, ou em ‘trade 4s’ (ou ‘trade 8s’) [se for um único solista, o mesmo vai direto para o tema fazendo sinal aos outros músicos, ou ao vocalista se o conjunto tiver um] 
AABA 
Coda ou Fine, ou Turnaround se for combinado entre os músicos (dependendo do tema – alguns temas não têm uma coda, podendo aptar-se por uma das outras 2 opções)

[alguns temas têm um ‘C’ e por vezes (mas raramente) um ‘D’ e/ou 'E' – bridges = são partes diferentes da música para criar contrastes]

*As partes servem como exemplo apenas, as quais podem variar de tema para tema.


ETAPAS 2 e 3:
--Temas instrumentais ou instrumentalizados para músico de serviço de conjunto instrumental, ou músico a solo/concertista--
(certificado de nível 2 e 3 da Academia) – o formando deve escolher também 6 temas em cada uma destas etapas (12 temas). Estes 2 níveis serão focados no instrumentista ao nível superior (escolher 3 temas para o 1º instrumento, e outros 3 temas para o 2º instrumento) 
A estrutura de cada música será do tipo 'standard' como referido no nível 1.
KEY CONCEPTS for Stage 2 (CONCEITOS CHAVE para a Etapa 2) - Modos das escalas menor harmónica e menor melódica e sua relação com as escalas pentatónicas e modos da escala maior, outras 6 especialidades musicais (patterns), 'chord melodies' harmonizados pela escala menor harmónica, 'legato', 'sweep picking' pelos modos da escala maior e escala menor natural e 'key concepts for soloing'.


Etapa 3 – nível superior (compatível com o nível 5 QNQ - ISCED 5)
Preparação adequada para este nível de formação contínua:
1. Leitura à 1ª vista em todas as tonalidades, até 6 sustenidos e 6 bemóis (2 min. para preparar cada tema);
2. Temas com mudanças de compasso (2/2, 3/8, 7/8 e mudança para outros) com melodias sincopadas e fusas;
3. Relacionar os modos da escala maior e menor natural com os modos da harmónica e melódica menor, na re-harmonização dos temas e improvisação;
4. Usar ‘chord scales’;
5. Adaptar e re-harmonizar temas em diferentes especialidades musicais;
6. Arranjo rápido de harmonia, com qualquer melodia, pela 3ª e 6ª, sendo a nota da melodia a nota no topo. Nas notas que correspondam ao ‘I’ e ‘V’ normalmente toca-se o acorde;
7. Vários requisitos técnicos na performance instrumental ao nível superior, tais como speed legato, sweep picking e stride.




Outros assuntos relacionados:

O nível/etapa 3 serve para aprofundar a etapa 2 para solista avançado/concertista (modos da melódica menor em 'sweep picking' e 'speed legato'), usando conceitos de improvisação avançados que são comuns nas fusões musicais. ***Técnicas de arranjo em 'chord melodies' harmonizados pela escala menor melódica, 'chord-scales' (Allan Holdsworth), 'stride guitar' avançado, e técnicas avançadas de solo, comuns a músicos de nível superior tais como, o 'sweep picking avançado', 'legato avançado', ou outra técnica específica com igual grau de dificuldade, e a aplicação de todos os modos da escala melódica menor na criação de solos em fusões musicais (combinação de 2 estilos musicais no mesmo tema), com o uso destes conceitos avançados de solo.



Excertos e Peças de Música Clássica com Extemporização (Música de Bach)
(música com arranjos ao nível do 8º grau e superior/grade 8 and beyond, em termos de improvisação, extemporização e técnica instrumental)
Clássicos do Pop/Rock 
(música com arranjos ao nível do 8º grau e superior, em termos de improvisação, extemporização e técnica instrumental)
Cancioneiros Português e Brasileiro - lundus, modinhas, chulas, fados, maxixe/choro e bossa nova
(música com arranjos ao nível do 8º grau e superior, em termos de improvisação, extemporização e técnica instrumental)
Folk Internacional e Cancioneiros de outros países - reels, canções, jigs, valsas, polcas, mazurkas, dixieland, ragtime, swing e bebop
(música ao nível do 8º grau e além em termos de arranjos e improvisação)
A complexidade dos temas, arranjos e do nível técnico, vão aumentando de nível para nível. Na etapa 2 o nível da formação vai para além do 8º grau. No nível 3 acresce ainda um nível superior na componente de improvisação (ex: fraseado com os modos da escala menor de jazz, escalas simétricas, pentatónicas híbridas e solos com a escala cromática, etc), nível técnico ('speed sweep picking' e/ou 'fast legato' ou outro conceito com uma dificuldade equiparada), focado numa especialidade musical (à escolha de uma lista de 40).



SYLLABUSES


Subjects Offered

Classical Guitar for Popular & Jazz Repertoire, Acoustic Guitar, Jazz/Electric Guitar, Cavaquinho, Ukulele, Braguesa Viola or another 10-String Guitar, Rajão from Madeira (Portuguese Isle), Traditional Percussion, Foot Drumming, Carlophone (available soon), Applied Music Theory, Music Research, etc. Skills of Sight-Reading (traditional music notation) and Chart-Reading (chord symbols, rhythm patterns and improvisation), are obligatory.


The 'Learning by Doing' Philosophy

You may study at your own pace by following the appropriate syllabus. The distance tutorial system/method will be the 'Interactive Tutorial and Video System (asynchronous)'. Then you may submit your work for CONTINUING ASSESSMENT at any time.
You will be asked to provide a tutoring evaluation for internal (self-evaluation) quality assurance purposes, and our videos are of 720p (the minimum acceptable).


Repertoire for the Assessments

Below, in this website page, we present 5 documents with the 4 repertoire lists and some guidance with information on the qualifications requirements. All our Professional Arrangements (Music Manuscripts) come with an Audio File of Ensemble, Orchestra or Solo Playing (as applicable), prepared for you to learn and perform in your assessments and gain a qualification with a nº of accredited continuing education hours. This is available in classic guitar/fado viola or electric/jazz guitar, braguesa viola (10-string guitar), rajão (5-string guitar), cavaquinho/ukulele, foot drumming, carlophone, etc.



 

GUITAR (English Edition)

GUITARRA - Edição Portuguesa

FORMAÇÃO MUSICAL/TEORIA


GUITARRA (Edición Española)


SOLO BASS (English Edition)
Available soon

BAJO SOLO
Available soon

UKULELE (English Edition)



UKULELE (Edición Española)



BRAGUESA or Another 10-String Guitar (English Edition) 
Available soon

BRAGUESA u Otra Guitarra de Diez Cuerdas (Edición Española)
Available soon


Piece/Song Arrangements and Lead Playing Charts are at the minimum standard of Conservatory Grade 8 level of performing difficulty, which will be Assessed at 3 Performing stages up to the higher level. This means that what is really evaluated here is the actual Performing and Technical Level at each Training Stage, and Not the level of pieces as usually required in classical music performance programmes. Advanced solo playing and improvisation techniques will be central in our programmes.
For example, the 'Entertainer' by Scott Joplin may be performed as a Grade 5 level Guitar piece or as a Grade 8 guitar song depending on the expected Performing and Technical Standard (i.e., song arrangement and the improvisation skills expected/charts).






CONSERVATÓRIO INTERATIVO DO CONSELHO
NACIONAL ACADEMIA LIVRE DE PERFORMERS DE
MÚSICA CONTEMPORÂNEA

-REPERTÓRIO DO PROGRAMA FORMATIVO-
*****TEMAS À ESCOLHA DOS MEMBROS TITULARES*****
(Apenas uma pequena parte do repertório do Ensemble CI com cerca de 1,200 temas)
Set 1–Música Portuguesa Moderna
1.      Barco Negro (Caco Velho)
2.      Canção de Embalar (José Afonso)
3.      Coimbra (José Galhardo)
4.      Canção do Mar (Ferrer Trindade)
5.      A Portuguesa (Hino Nacional Português – Alfredo Keil)
6.      Verdes Anos (Carlos Paredes)
7.      Queremos Deus (Cântico Católico, Macau)
Set 2–Música Clássica
8.      Danúbio Azul (Strauss)
9.      Marcha Nupcial (Mendelssohn)
10.  The Entertainer (Joplin)
11.  Marcha Portuguesa (Bomtempo)
12.  O Diplomata (John Philip de Sousa)
13.  Invenção em Lá menor (Bach) (transposta para Sib)
14.  Concerto em Dó menor (Bach)
15.  Polka de la Reine (Raff) (versão em ritmo lento)
16.  Partita 1 (Bach)
17.  Partita 2 (Bach)
18.  Partita 3 (Bach)
19.  Partita 4 (Bach)
20.  Partita 5 (Bach)
21.  Partita 6 (Bach)
22.  Partita 7 (Bach)
23.  Partita 8 (Bach)
24.  Partita 9 (Bach)
25.  Partita 10 (Bach)
26.  Partita 11 (Bach)
27.  Partita 12 (Bach)
28.  Partita 13 (Bach)
29.  Sonata 1 (Bach)
30.  Sonata 2 (Bach)
31.  Sonata 3 (Bach)
32.  Sonata 4 (Bach)
33.  Sonata 5 (Bach)
34.  Sonata 6 (Bach)
35.  Sonata 7 (Bach)
36.  Sonata 8 (Bach)
37.  Sonata 9 (Bach)
38.  Sonata 10 (Bach)
39.  Sonata 11 (Bach)
40.  Sonata 12 (Bach)
41.  Sonata 13 (Bach)
42.  Suíte e Cuba (Bach)
43.  Fuga em Lá menor (Bach)
44.  Fuga em Ré (Bach)
45.  Fuga em Sol menor (Bach)
46.  Invenção 1 (Bach)
47.  Invenção 2 (Bach)
48.  Invenção 3 (Bach)
49.  Invenção 4 (Bach)
50.  Invenção 5 (Bach)
51.  Concerto nº1 em Ré menor (Bach)
52.  Concerto nº 1 em Dó (Bach)
53.  Concerto nº2 em Ré menor (Bach)
54.  Concerto nº 2 em Dó (Bach)
55.  Quarteto em Dó (Bach)
56.  Quinteto em Ré (Bach)
Set 3–Folk e Blues
57.  Tema de Ragtime Blues em Dó (Estudo para tocar de memória) (Carlos Viegas – baseado em Blind Blake)
58.  Tema de Blues Folk em Dó (Estudo para tocar de memória) (Carlos Viegas)
59.  Blues-Folk em Sol (Estudo para tocar de memória) (Carlos Viegas)
60.  Basic Blues Rhythm (Estudo de memória) (Robert Johnson)
61.  Time for Pickin’ (Estudo de memória) (estilo Blind Blake)
62.  It Coulda Been Worse (Estudo para tocar de memória) (Roy Book Binder)
63.  Dirty Old Town (Irlandesa)
64.  Roddy McCorley (Irlandesa)
65.  Minstrel Boy (Irlandesa)
66.  Song of the Chanter (Irlandesa)
67.  Drops of Brandy
68.  Dunkirke
69.  Earl Grey
70.  The Eddystone Light
71.  Eighth of January
72.  Eleanor Plunckett
73.  Eriskay Love Lilt
74.  The Fairy Dance
75.  Farewell of Whiskey
76.  The Flower of the Quern
77.  Fourpence Halfpenny Farthing
78.  New York Girls
79.  Goodby Dolly Gray
Set 4–Música Popular Portuguesa
(fados, lunduns, modinhas, contradanças)
80.  Fado de Coimbra
81.  Fado de Cascais
82.  Apregoados Clássicos
83.  Apregoados Nº2
84.  Apregoados Nº3
85.  Apregoados Nº4
86.  Da Outra Banda do Rio
87.  Oh Belem, Oh Belemzinho
88.  Bella Aurora
89.  Carambolla
90.  Fado dos Estudantes
91.  Fado Robles
92.  Adeus Areal do Rio
93.  Arredonda A Saia
94.  O Artilheiro
95.  Ao Saltar do Barranquinho
96.  Aqui Esta’ a Bota
97.  A Camponeza
98.  Fado Nacional
99.  Fado do Sofrimento
100.                     A Obra do Firmamento
101.                     D. Agueda de Mexia
102.                     Fado Corrido
103.                     Apregoados Clássicos
104.                     Apregoados Nº2
105.                     Apregoados Nº3
106.                     Apregoados Nº4
Set 5–Música Popular Portuguesa
(fados, lunduns, modinhas, contradanças)
107.                     Da Outra Banda do Rio
108.                     Oh Belem, Oh Belemzinho
109.                     Bella Aurora
110.                     Carambolla
111.                     Fado dos Estudantes
112.                     Fado Robles
113.                     Fado do Celta
114.                     As Vaccas
115.                     Cruel Saudade
116.                     Ela por Ela
117.                     Estes Moços de Agora
118.                     Folgadinho
119.                     Landina
120.                     Ludum Figueira
121.                     Marcia Bela
122.                     Roxo Botão
123.                     Moqueca
124.                     O Padresinho
125.                     Frei Paulino
126.                     Quando Eu Era Pequenino
127.                     Ai Que Riso Me Dá
128.                     A Yayasinha
Set 6–Música Popular Portuguesa e Brasileira
(fados, lunduns, modinhas, contradanças, samba, choro e maxixe)
129.                     Avè Maria (Ilha de São Miguel)
130.                     O Ceguinho
131.                     Fado João de Deus
132.                     Atraz das Pulgas
133.                     O António Geraldo
134.                     Avè Maria
135.                     A Saudade
136.                     A Boda dos Pintainhos
137.                     A Despedida do Marujo
138.                     Ao Nosso Algarve
139.                     Sekush Marinyeros
140.                     Fado Carmona
141.                     Fado do Gato
142.                     Que Vale a Nota sem o Carinho da Mulher
143.                     Quando Come se Lambuza
144.                     7 Coroas
145.                     Baya, Niña
146.                     Oh Que Bellas Moças
147.                     Só Ouço Bradar
148.                     Fado da Severa
149.                     Fado de Vimioso
150.                     A Favorita
151.                     Ano Bom
152.                     Mil e Uma Trapalhadas
153.                     A Favela Vai a Baixo
154.                     Tico Tico no Fubá
155.                     Sons de Carrilhões
Set 7
Set 8–Jazz (inclui bossa nova)
[para ser tocado de memória]
166.                     A Garota de Ipanema
167.                     All Blues
168.                     All of Me
169.                     Angel Eyes
170.                     Blue Bossa
171.                     Blues for Nina
172.                     Bright Size Life
173.                     Corcovado
174.                     Fortune (Gambale, álbum de 2006)
175.                     Humpty Dumpty
176.                     Insensatez
177.                     Minor Swing
178.                     Oleo
179.                     Ornithology
180.                     Road Song
181.                     So What
182.                     Straight, No Chaser
183.                     Summer Time
184.                     Take Five
185.                     Tune Up
186.                     Tenor Madness




Todos os 187 temas mencionados acima são re-arranjados de acordo com o nível da formação e requerem um alto nível de performance musical.


Exemplo de Estrutura e regras a seguir no programa do C.I.
A (Intro) | AABABA (Tema) | AABA (Solos-Improvisos x4) | AABABA (Tema) | AABA (solo curto x1) | Coda, Fine, Turnaround e Fine* (últimos 4 compassos x2), ou fadeout
*o ‘Fine’ normalmente é o acorde 'I' da música



Nos temas sem cifra Americana – para os solos-improvisos escreve-se um cifrado a partir dos baixos e
interpretando as linhas melódicas (sustenidos, bemóis, etc.).
Na ‘escola’ clássica escrevem-se os graus tonais para o impromptu (opening) e a extemporização
(desenvolvimento).
Tocam-se os temas em andamento lento e tempo rubato, usando a expressão como fator primordial.



Abordagem de Standards sem alterar o estilo original de cada tema:

Intro (tocar o ‘A’ 1 vez), ou, se o tema iniciar em ‘anacrusa’ o vocalista é que começa, não havendo a necessidade de fazer um ‘intro’.

Tema – partes AABA ou outra forma (se for com vocalista escrevem-se as partes a repetir de acordo com a letra da música) [introduções e solos intermédios não se incluem, e passam-se à frente]
Nota: escrever os patterns rítmicos ou patterns dedilhados como ‘opening’ a usar com os acordes dos compassos seguintes (quando tiver um riff, este escreve-se também como ‘opening’)

Solos ou Improvisos x2 ou x4 (usar trade 4s ou trade 8s se forem vários músicos a solar) (escrever o nome das escalas ou modos, ou arpejos se necessário – os lead patterns ficam ao estilo e gosto do solista) – caso seja um solo simples e melódico que só por si defina o tema, toca-se aqui, mas escreve-se ou memoriza-se da mesma forma que um ‘tema’ de jazz standard

Tema (seguir a regra dada no início)

Coda e Fine, ou Turnaround (repetir os últimos 4 ou 8 compassos x2 ou x3) e Fine (por vezes usa-se um ritardando antes do Fine), ou ainda Turnaround e Fade out


Instruções para uma boa performance:
Os arranjos da ‘guitarra 2’ (para duetos de guitarra) que estão em várias partituras de música Portuguesa e Brasileira deverão ser tocados em conjunto com as melodias.
A maioria destas partituras não vêm com cifra Americana (da mesma forma que a ‘escola’ clássica) pelo que para a improvisação é necessário analisar a tonalidade do tema pela armação de clave e melodia harmonizada, podendo ser de tonalidade maior, menor ou modal. Os solos fazem-se seguindo a harmonia de cada compasso ou a 1ª nota da melodia (no início de cada compasso) como ponto de partida. Bemóis ou sustenidos serão abordados pela escala ou arpejo diminuto.


Em todos os temas, níveis de qualificação do ALPMC-C.I. – i.e., certificado nível 4/5 e diploma nível 5, estágio de 1 ano para técnico superior (nível 6), e diploma nível 7 - e situações musicas (grupo, orquestra, artista de serviço ‘à la carte’ ou concertista), seguem-se as regras estabelecidas e mencionadas acima – o pré-requisito mínimo é a frequência do 12º ano de qualquer curso secundário, ou equivalente (exemplo de equiv. - ter passado o exame de 8º grau num Conservatório de ensino secundário e ensino profissional).

Nota: deve escrever-se o Riff, Pattern Rítmico ou Pattern Fingerstyle (arpejado) em cada “Chart”.
“É só a Música”
(Nothing but the Music)
(Carlos Viegas)

Todos os direitos reservados 2020 © Carlos Viegas



Os temas são tocados em tempo rubato

Nota: nas partituras que não têm cifra Americana os temas são re-harmonizados por intervalos utilizando várias técnicas de contraponto (escolher uma técnica para cada tema), e altera-se o intervalo correspondente à nota da menor harmónica (etapa 1) e da menor melódica (etapa 2 e 3). A etapa 3 será um aperfeiçoamento técnico na extemporização. Os temas não podem ser os mesmos nas diferentes etapas.


O nível de acreditação da formação contínua nas 3 etapas (níveis ALPMC-CI) é o seguinte:
Etapa 1 – nível 4 do QNQ (não existem pré-requisitos)  
Etapa 2 – nível 5 do QNQ (Certificado de Formação Contínua) CertALPMC-CI
Etapa 3 – nível 5 do QNQ, não conferente de grau (aprofundar a técnica do instrumento ao nível superior) (Diploma de Formação Contínua) DipALPMC-CI
*Por outro lado, os bacharéis e licenciados ou detentores de título superior, que concluam a etapa 3 obtém um Certificado de Especialização através da acreditação recebida por centro de IES, e também pelo alto nível técnico e científico exigido nesta etapa. Estes graduados estão dispensados dos projetos finais das etapas 1, 2 e 3 do programa (500 horas de projeto para a prova final/teste em cada uma das etapas). Deverão concluir as componentes ‘instrumento I e II’ e 1 componente teórica. Um comprovativo válido do grau académico ou título superior será necessário para a dispensa dos projetos supracitados, e do instrumento III e das outras componentes teóricas do DipALPMC-CI. Neste caso específico será emitido um Certificado de Especialização, e não o Diploma da Academia.


THE ACADEMY'S FRAMEWORK FOR Higher Level CONTINUING EDUCATION & SPECIALIST TRAINING:


PROGRAMME OBJECTIVES (GENERAL) AND RECIPIENTS

This programme aims to provide certificate continuous training for preparing Amateur musicians and music enthusiasts (stage 1) (pop/rock or folk band), professional musicians (stage 2) (ensemble and regular soloist), and for the specialisation continuous training at higher level for professional musicians and teachers (modern orchestra and advanced soloist of traditional/popular music and jazz) (stage 3).


ACCREDITED LEARNING also valid for Continuing Education credits in a teaching council
Intermediate I Modules
Performance Practice for Consolidation - technical study & warm ups
Performance Studies & Assessment
Continuing Intermediate I Modules & Intermediate II
Modules 1-4: Performance Practice for Consolidation - technical study & warm ups
Modules 5-6: Performance Studies & Assessments
Intermediate II Advanced Modules
Modules 1-4: Performance Practice for Consolidation - technical study & warm ups
Modules 5-6: Performance Studies & Assessments


Certification Chart & Regulations approved by the Board Chairman on this day, the 7th of October of 2019, in Anadia, Aveiro, Portugal
Professor Carlos Viegas
Free Academy of PMC, Portugal



The subjects available at 3 levels are 12 - all of them adhere to our academically accredited course curriculum
Classical Guitar (For Bach, Bossa Nova and Samba of Brazil, Traditional Music of any country, Fado of Portugal and Jazz styles)
Acoustic Guitar
Jazz/Electric Guitar
Viola Braguesa (10-string guitar)
Ukulele 
Cavaquinho
Rajão from Madeira (5-string guitar)
Traditional Percussion (level 1 only)
Applied Music Theory
Composition & Arranging (levels 1 and 2 only)
Sacred/Classical Music Literacy/Theory
Sacred/Baroque Music Performance
Foot Drumming (level 1 only)
Carlophone (Not Yet Available - this subject will be for the level 1 only)
Music Research (advanced training)

*The Academy's Secretariat and Assessment Centre (Interactive Conservatory) holds the instruments mentioned above of professional quality, for producing tutorials. Our Library and e-Library (Archive Collections), located in the Secretariat and deposited and arquived in the National Library, holds more than 2,000,000 titles and editions including books, e-books, manuscripts, journals, e-journals, audio and video recordings and academic articles – from whose 99,8% are the Academy’s own editions and titles.



Stage 1
1 Bach Piece with Extemporisation (e.g., spontaneous melodies and counterpoint) from the repertoire lists [i.e., a non-jazz spontaneous composition - baroque style] (major scale, minor scale, harmonic minor scale, melodic minor scale with descending natural minor, major, minor and 7th arpeggios, diminished arpeggios in intermediate scale degrees/passing chords, and augmented arpeggios in the 5th scale degree); 2 Pop/Rock, Folk & Blues, Popular Music or Jazz Songs with solo improvisations (pent. and blues scales, arpeggios, major modes and harmonic minor modes) with a 'Play Along' (the play-along can be provided for this purpose). Level of dificulty in Performance will be equal to conservatory grade 8 in popular music performance. Knowledge of scales for the lead guitar parts: pentatonic major and minor, major and minor blues, combining pent./blues scales, major scale modes and all triads, major scale modes, harmonic minor, major phrygian and melodic minor scales (minimum Conservatory grade 2/3 of music theory in practice (i.e., 3 levels below the performance level) is required before enrolling)). In sight-reading this is also true because sight-reading tests are usually made from Music of 3 levels (or grades) below the performance level of the candidate.
Guidelines for presenting the 3rd popular piece/traditional song for assessment: at level 1 you must choose 2 popular pieces, traditional or folk music songs and present videos performing them in an Academy music specialty (i.e., not for copying the original song style and structure), following a music score with a standardised song structure for instrumental music in the student's own style/arrangement. The term 'Bend' can be used for solos in 1/2 tone bends only, in the same way as for acoustic guitar. For classical guitar we use the term 'Appoggiatura'. Other expressions and ornaments are at the musicians own taste. You should present re-arranged chord-melodies provided by the Academy without play-along (unaccompanied performances). Lead playing will be also required for an instrumental solo, improvising it in the song's style by following some improvisational notes given in the lead playing section. Good sight reading and improvisation skills (scales, modes, arpeggios and patterns) are needed.
*Lead sheets will be for melody lines and for improvising a solo using specialist techniques, applicable to any plucked-string instrument in lead playing, for example: flat-picking, fingerstyle picking, alternate picking, regular and fast legatos, slide guitar (with blues scale), sweep picking, regular tapping (with pentatonics), palm mute, and ‘whammy’ bar (strat type tremolo) if applicable to your playing style.

Stage 2
3 Fingerpicking or Chord Melody Pieces, both with Improvisation in major and harmonic minor modes, melodic minor scale and super locrian mode, arpeggios, basic percussive guitar, speed legatos and regular sweep picking. Level of dificulty of pieces in the Concert Programme will be higher than the conservatory grade 8 in popular music performance/jazz. (minimum conservatory grade 3/4 of music theory in practice (i.e., instrument-related) is needed)).
*Lead sheets will be for chord-melody (with chord symbols and harmonic rhythm over the melody lines) and improvised solos using specialist techniques (harmonic minor modes and some melodic minor modes, patterns and speed legatos). This level of training is the professional standard for service musicians and solo musicians which will require advanced sight-reading and higher level improvisation techniques. We prepare our trainees to become true professionals or 'working' musicians who can perform live in different situations without the need of reharsing or previous practice, and with the creativity and confidence to show their own style when playing the songs. Musical scores come with the song or instrumental piece melody lines, re-arranged chord-symbols (prepared for chord-melody playing) and improvisation charts.

Stage 3
1 Popular/Jazz Orchestral Piece as a soloist in Chord Melody, and 2 Songs in Stride Guitar (using advanced chord inversions and substitutions, and advanced harmony alterations). Songs must be followed by an Advanced Improvisation (all jazz melodic minor modes and symmetric scales, including the chromatic scale, must be used consistently) and the application of Speed Legato and Advanced Sweep Picking. (minimum conservatory Grade 6 of Music Theory in Practice (i.e., instrument-related) is needed)).
*Lead sheets will be for advanced chord-melody (with chord symbols and harmonic rhythm over the melody lines) and improvised solos using the most advanced specialist techniques. This can be stride guitar with foot percussion for concert style musicians Or advanced solo playing for professional service musicians who want to brush up their skills beyond the ALPMC-CI level 2.



Regulamentação:
A parte curricular do programa de formação contínua (qualificação profissional) e formação especializada (pós-graduação de especialização) da ALPMC – CI foi acreditado em 2012 de acordo com a alínea ‘c’ do art. 10 (i.e., centro de formação de associação profissional), e n º4 do art. 12 (consultadoria científica e metodológica recebida por parte de unidade orgânica de IES), do DL 22/2014 de 11 de fevereiro (Ministério da Educação e Ciência).


Sight-reading and chart-reading:
Knowledge in sight-reading tune books and fake books is mandatory in the same way as in the classical music field. In our field it is also used chart-reading (chord symbols with rhythm patterns). If you need good learning materials for sight-reading please ask the Academy's Moderator.
Sight-reading and improvisation are mandatory skills at the Academy, because a Professional Service Musician should be well-trained and capable of reading music lead-sheets at sight for any intermediate level song/piece, and improvise or extemporize a melodic variation with dynamics, expressions and ornaments. Any Service Musician, either in Solo Performance or in Duet/Trio with a Singer, should be well trained, which will help a lot in getting a professional music job. Please remember that this is higher level training, not a grade music exam.


Submission of videos and continuing evaluation (orientation/moderation):
Videos submitted for the assessment levels should be of 720p to 1080p (high definition). Trainees study each module on their own, leaving extra learning freedom.